Pages

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

As Estréias da Semana - 01/10

Sem dúvida nenhuma o destaque da semana vai para a estréia de Comer, Rezar e Amar, uma história de alguém que decide mudar de vida e partir para uma busca de si mesmo, o filme traz Julia Roberts no papel de Liz Gilbert, a história é uma adaptação do livro de mesmo nome, que em pouco tempo se tornou um Best Seller, o filme é indicado para todos aqueles que não sabe bem o que fazer da vida. No filme, Liz parte para uma viagem ao redor do mundo numa busca de alto conhecimento, passa pela Itália onde se depara com o prazer da comida italiana, em seguida vai em busca da paz espiritual na Índia, e por fim em Bali encontra seu verdadeiro amor, um brasileiro, e para quem acha que é história para boi dormir, Comer, Rezar e Amar é uma autobiografia da autora Elizabeth Gilbert. Quem leu o livro disse que é muito bom, eu não tive este prazer, mas não vou perder o filme.
Também estréia nas telonas “O Garoto de Liverpool” a história da infância de John Lenon, para quem curte os Beatles uma ótima oportunidade de conhecer um pouco mais da história deste que foi sem dúvida um dos grandes poetas da música mundial.
Outro filme que estréia neste fim de semana para quem gosta de filmes de vampiros é “ Os Vampiros que se Mordam”, dos mesmos produtores da série de filmes Todo Mundo em Pânico, o alvo agora são os filmes de vampiros, em especial os da saga Crepusculos.
O Brasileiro da semana é “O Sol do Meio-dia”, drama que conta a história de Artur que em busca de vida nova se vê dentro de um triângulo amoroso.
Abaixo as sinopses dos filmes da semana:

Comer, Rezar  Amar

Liz Gilbert (Roberts) tem tudo o que uma mulher moderna poderia sonhar: um marido, uma casa, uma carreira de sucesso. Mas assim como muitas outras, ela acaba se vendo perdida, confusa e à procura de algo mais em sua vida. Depois de tentar por várias vezes engravidar, acaba se separando e distancia-se de sua zona de conforto. Disposta a arriscar tudo, embarca numa jornada ao redor do mundo com a finalidade de se redescobrir. Na Itália encontra o prazer da culinária; na Índia, percebe o poder da oração; em Bali, sem que pudesse imaginar, descobre o
Trailler



O Garoto de LiverPool
Imagine John (Aaron Johnson)... um jovem inteligente e solitário, que vive pelas ruas da agitada Liverpool, sonhando em ser como rei Elvis Presley, tentando encontrar seu papel no mundo. Criado pela tia Mimi (Kristin Scott Thomas), John encontra no Rock'n'roll, um lugar para expor seus dilemas e energia. E foi ao lado de Paul (Thomas Sangster), sua melhor sintonia, que este garoto de Liverpool conquistou o mundo com sua genialidade, nesta verdadeira e emocionante história real.
 Trailler



Vampiros que se Mordam
é uma sátira aos filmes que abordam a angústia e a vida amorosa dos adolescentes no mundo contemporâneo. Becca, adolescente ansiosa que não é vampira, está indecisa entre dois garotos. Antes que consiga escolher, ela precisa dar um jeito no pai controlador, que a faz passar vergonha tratando-a como criança. Enquanto isso, os amigos de Becca' se veem às voltas com seus dilemas amorosos -, e tudo vem à tona na festa de formatura da escola.

 Trailler


O Sol do Meio-dia
Após o trágico desenlace de um crime passional, Artur parte das profundezas do Brasil para uma viagem em busca de sua redenção. No início da jornada, ele conhece e se une a Matuim, dono de uma velha embarcação, cuja alma burlesca e anárquica contrasta com a sua, criando uma amizade de situações tensas e cômicas. A viagem rio abaixo termina de forma abrupta, e ambos seguem juntos por terra. É quando surge Ciara, uma mulher que também parte do seu destino de origem, indo em direção a Belém. Agora, as três trajetórias se unem num triangulo amoroso que traz à tona o fantasma do crime passional, e os segredos e conflitos de cada um deles.
 Trailler


 

Enterrado Vivo
Um civíl é sequestrado no Iraque e acorda enterrado no deserto, dentro de um caixão, possuindo apenas um isqueiro e um telefone celular para se salvar.










Um Jantar para Idiotas
Um cara tremendamente estúpido tem a habilidade de arruinar a vida de qualquer um que fique mais do que alguns poucos minutos em sua companhia.

Fonte: www.epipoca.com.br

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Um Mundo de Escolhas – O Advogado

Levei Luciana para casa, ela estava arrasada, disse a ela que não deveria chegar em casa daquele jeito, o marido poderia suspeitar de alguma coisa, ela então disse que ele estava viajando, pediu pra que eu subisse com ela, tinha medo do cunhado estar esperando por ela.
Quando saímos do elevador, quem esperava na porta dela era Julio, ela se surpreendeu, logo que aproximamos ele disse que precisavam conversar, ela nem deu ouvidos, acho que ela não suportaria uma conversa naquele estado, resolvi entrar na história, afinal de certa forma eu já estava envolvido:
- Julio, talvez não seja uma boa hora.
- Temos que acertar as coisas, sei que erramos, mas não posso pagar tão caro por isso.
Ela assustada indagou:
- Do que você está falando?
Eu não podia deixar aquela conversa estender mais ainda, mesmo sem saber do que ele estava falando, eu sabia que não era coisa boa.
- Julio, deixa ela descansar um pouco, ela precisa disso, amanhã vocês se falam.
- Eu quero ouvir o que ele tem a dizer.
-Amanhã a gente se fala Lú, não é nada demais não.
Eu percebi que ele estava mentindo, mas ele havia percebido que aquele não era um bom momento para a conversa que pretendia ter. Luciana entrou, e eu e ele entramos no elevador, durante toda a descida nenhuma palavra foi dita, eu sentia que ele estava incomodado com algo, mas eu não queria ouvir mais uma história.
- Eu amo demais essa mulher
Fingi que não ouvi, eu não poderia dar corda, já estava cheio de ouvir as pessoas falarem de suas escolhas erradas na vida, eu realmente queria paz
- Porque é que ela não admite que me ama e a gente não acaba com esse inferno logo.
Não me agüentei:
- De que inferno você está falando?
- Era disso que eu queria falar com ela, hoje um homem me procurou dizendo saber do nosso caso, e que se eu não lhe pagasse uma boa quantia, ele iria contar tudo para o marido dela.
- Como assim caso?
- Saímos uma única noite, eu te juro, mas ele diz que sabe que a gente já está junto a muito tempo.
- Mas ele não tem como provar, se você diz que é mentira.
- Nós estamos errados, seja uma vez ou várias, o que fizemos não está correto, eu não devia ter aceitado isso, por mais que eu a ame, não é justo.
Sentamos num banco do lado de fora do prédio, e ele começou a chorar, ver aquele homem que tantos admirava no trabalho, ali aos prantos como uma criança me deixava ainda pior, ele então me contou a história desde o inicio, desde o dia que a conheceu, eles se apaixonaram desde o primeiro dia, desde então ele nunca mais teve olhos para outra mulher, mas também nunca passou dos limites com ela, pois respeitava ela e a sua família. Certo dia ele criou coragem de confessar a ela tudo o que sentia, neste dia, ela também lhe confessou estar apaixonada por ele, mas ela dizia não ter coragem de deixar o marido, por mais que soubesse que não era feliz com ele.
Durante muito tempo ficaram nas trocas de olhares, sabiam-se apaixonados um pelo outro, mas nada poderiam fazer, pelo menos ele, nada poderia fazer até que ela tomasse uma atitude. E então num dia em que havia brigado com o marido, ela resolveu se entregar a ele, e neste dia foi que o “inferno” deles começou.
- Cara, eu dava tudo pra ela só pra mim.
- Porque então você não deixa que esse cara conte tudo e abra o seu caminho.
- Não é assim que quero as coisas, se for pra tê-la eu quero por decisão dela.
- Este cara procurou ela também.
- Para que?
- Bom, prefiro que ela te conte, mas dadas as circunstâncias, é melhor você batalhar para tê-la, tenho a impressão de que o medo vai vencer o amor que ela sente por você.
- Acredite, seja qual for a quantia que ele pediu pra você, o que ele pediu pra ela é ainda mais precioso.
- Eu mato esse cara.
- E vai sujar ainda mais as tuas mãos?
- E o que você acha que devo fazer?
- Não posso escolher por você...
- Mas você pode me mostrar um caminho a seguir.
- Só posso lhe dizer o que eu faria.
- E o que seria?
Eu me arrependo de ter dito isso, acho que de certa forma eu escolhi por eles, fiz com que fizessem o que eu teria feito, e não necessariamente o melhor a ser feito.
- Eu daria um jeito de marcar com esse sujeito e com o marido dela, no mesmo dia, e abria o jogo com ele, falaria honestamente com ele o que estava acontecendo, mesmo sabendo que ele não iria compreender, mostraria para ele também o irmão sujo que ele tem, nesta hora quem sabe você não consegue fazer com que ele fale o que foi que ele pediu a ela.
- Eu não teria coragem.
- É verdade, é bem mais fácil ficar vendo tudo se perder, muito mais fácil abrir mão de um grande amor...
- Não estou dizendo isso.
- Nosso mundo é cheio de escolhas, neste momento você tem uma a fazer, correr o risco de ter a mulher que ama, ou de perdê-la para sempre, fazendo com que ela também perca sua vida própria.
- Do que você esta falando?
- Culpa, você sabe o que é ter culpa?
- E você acha que eu não estou me sentindo culpado?
- Mas a sua culpa é por tê-la ou por perdê-la?
Ele não respondeu, mas acho que entendeu o recado, se levantou, entrou no carro e se foi. Eu ainda fiquei ali por um tempo, refletindo sobre tudo o que aconteceu, ainda achava que me envolvi mais do que deveria nesta história, agora quem sentia culpa do que poderia vir a acontecer era eu.
Cabeças iriam rolar, faltava descobrir de quem.

Este é mais um capítulo do texto “Um mundo de escolhas”, você pode ler os outros capítulos nos links abaixo, a sequência do texto será disponibilizado nos próximos dias.

Um Mundo de Escolhas
Um Mundo de Escolhas – A Mulher
Um Mundo de Escolhas – O Homem
Um Mundo de Escolhas - A Criança 


A imagem deste post foi retirada de: http://www.sxc.hu/photo/614426

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Oráculo – Como elogiar uma pessoa no TCC


Como assim? Você deve estar se perguntando, eu também me fiz essa pergunta. Como pode uma pessoa procurar no Google palavras e formas de elogiar alguém?
Elogios devem sem sinceros, devem vir de dentro da gente, a melhor forma de elogiar alguém é sermos honestos com esta pessoa, de nada adianta ter palavras lindas se não haver sinceridade no que se diz.
A melhor forma de elogiar uma pessoa no TCC é mostrar-lhe tudo de bom que o trabalho ofereceu, indicar quais caminhos foram corretos, apontar os acertos.
É claro que para quem está numa banca de TCC nem sempre é fácil, quem está do lado de cá sabe como é estar do lado de lá. Muitas vezes sabemos o quanto a pessoa se esforçou para chegar àquele resultado, muito embora o resultado obtido esteja aquém do resultado esperado, mas ainda assim é possível encontrar pontos positivos em qualquer trabalho.
Na minha última experiência de apresentação de um TCC, que já contei aqui, acabei ficando inseguro para a apresentação simplesmente por ver que as pessoas que se apresentaram antes de mim haviam se saído mal na apresentação, nessas horas a primeira coisa que a gente pensa é que a banca é formada por carrascos, coisa que depois que me apresentei descobri não ser verdade, muitas vezes as pessoas não se dedicam o suficiente e portanto não alcançaram o resultado pretendido. Eu no meu TCC da pós até acho que deveria ter dedicado ainda mais tempo, mas ainda sim, todo o tempo possível eu dediquei a ele, cuidei com carinho de cada pedaço porque sabia da importância dele para mim.
Se você professor procura formas de elogiar seus alunos, sempre comece por apontar os pontos positivos, ainda que eles sejam em menor número do que os positivos, se você começa falando dos pontos negativos, o aluno não vai dar atenção quando você falar dos positivos, ele se sentirá um fracasso, e nós professores temos que evitar fazer com que nossos alunos se sintam derrotados, devemos ser luz, não podemos trilhar o caminho junto com eles, mas devemos ao menos apontar caminhos e lhe dar subsídios para que ele chegue onde quer chegar, o grande desafio de nós professor na verdade mora exatamente ai, hoje, a grande maioria dos alunos não sabem onde querem chegar, e então fica a pergunta, como ser luz na vida de quem prefere a escuridão?

Oráculo é uma série do blog com postagens referente aos termos de pesquisa no Google que trouxeram visitantes ao blog, você pode ler os outros post da série Oráculo clicando no link Abaixo:


A imagem utilizada neste post foi retirada de: http://www.sxc.hu/photo/1195959

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Google Street View no Brasil

Enfim o polêmico serviço Google Street View chega ao Brasil, depois dos carros do Google Street View ter passeado por cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, a empresa promete anunciar nesta quinta-feira a estréia do serviço no Brasil.
A idéia da empresa é que até 2014 todas as cidades sede da copa do mundo no Brasil estejam mapeadas pelo Google Street View.
Para quem não conhece o serviço, vale a pena dar uma olhada, embora ainda haja poucas cidades mapeadas pelo street view já é possível saborear o serviço em grandes cidades dos EUA e Europa. O serviço consiste em mapear as ciades em 360º de forma que você consegue ter uma visualização da rua a partir da visão de alguém que esteja dentro de um carro passando pela rua.
Desde que estreou, o serviço só causou polêmica, muitos alegam invasão de privacidade, já que um carro passa pelas ruas tirando fotos, fotos estas que irão compor o mapa 360º Graus da cidade, muitas pessoas não querem aparecer, e também não querem que apareça suas casas, por medo de que este tipo de visualização possa trazer ladrões para suas residência.
A Republica Checa por exemplo proibiu o Google de ampliar o serviço no país, a Alemanha também pressiona, deu um prazo para que várias empresas, entre ela o Google com o Street View reveja suas regras de forma a proteger a privacidade dos outros.
Polêmicas a parte, o serviço do Google Street View tem também suas vantagens, imagine você poder visualizar uma rua por onde terá que passar em uma viagem, essa visualização poderá fazer com que você se ambiente com o lugar onde vai passar, procurando assim pontos de referencia para evitar com que você se perca.
Para quem quer curtir um pouco do Google Street View sem precisar ficar procurando por cidades mapeadas, entre no site www.googlestreetview.com.br lá você verá um pouco do Google Street View.
Há algum tempo atrás a sensação do Google Street View foi o homem Cavalo, em uma das fotos tiradas pelo carro aparecia uma pessoa com uma cabeça de cavalo, hoje fui tentar achar para colocar o link aqui mas lá diz que as imagens não podem ser visualizadas, mas deixo para vocês uma foto do homem cabeça de cavalo do Google Street View.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Vestibulinho ETEC Matão - 1º Semestre 2011

Um Mundo de Escolhas – A Infiel

Definitivamente não vivemos num mundo justo, esta era a única conclusão que eu conseguia tirar daquele dia. Parei meu carro numa rua deserta, e fiquei ali parado, como se tentasse digerir tudo o que tinha ocorrido comigo até ali, mas estava realmente difícil, aquela criança havia mexido comigo, mexido profundamente, estes dois últimos dias tinha me feito viver coisas que não havia vivido em toda uma vida, mas falando em vida, minha vida tinha que continuar, decidi então ir para o trabalho, afinal de contas eu tinha muito o que fazer lá.

Não estava com cabeça para o trabalho, as coisas agora não faziam sentido, todas aquelas histórias ficavam se misturando na minha cabeça, o pessoal do escritório percebia que eu não estava legal, evitavam de conversar comigo, e isso foi durante todo o expediente, já era quase cinco da tarde, me preparava para ir embora, quando uma amiga chega na porta:

-Posso falar com você?

-Claro, senta ai.

- Podemos ir para outro lugar, sei lá tomar alguma coisa?

- Acho que não estou com cabeça para isso.

- Preciso desabafar, falar com alguém, e acho que só confio em você


Não, eu não acreditava no que estava ouvindo, tudo o que eu não queria naquele momento era alguém para me contar mais uma história.

- Se importa de deixar pra outro dia?

- Sim me importo!

- Olha eu não estou num dia legal, não vou ser um bom ouvite.

- Por favor?

- Tudo bem, mas você vai me prometer que será rápido.

- Ok, te espero no estacionamento.


Eu tinha uma escolha, não ir, ligar no celular dela e dizer que apareceu mais serviço e que não iria dar pra sair e coisa e tal, mas eu ficaria com remorso depois, então mesmo diante do medo da história que estava por vir, eu fui, peguei ela no estacionamento e fomos até um barzinho da cidade.

- Por favor, não tive coragem de contar isso pra ninguém...

- Se fosse você também não teria coragem de contar para mim...

- Porque você diz isso?

- Só não estou nos melhores dias!

- Eu sei que posso confiar em você.

- Mas o que aconteceu de tão grave assim?

- Entrei em uma enrascada...


É, a história dela era pra finalizar meu dia com chave de ouro. Luciana era casada, a uns 8 anos, dizia-se feliz no casamento, mas já fazia alguns dias que ela me contava sobre um flerte entre ela e o advogado da empresa, mas até então nunca havia passado de flerte, mas naquela semana, eles saíram para uma conversa de bar logo após o trabalho, e papo vai, papo vem foram se envolvendo naquela maldita mágica da sedução, e quando perceberam estava se beijando, disse então que já que haviam passados dos limites, acharam que poderiam ir um pouco mais adiante, foram para o apartamento dele, e lá se entregaram uma ao outro.

Enquanto ela me contava, eu já estava formulando minhas respostas, aquelas coisas do tipo, ah isso acontece, não fica assim, logo passa o peso na consciência. Eu realmente estava achando uma besteira toda aquela preocupação dela, não que ache certo as pessoas traírem seus parceiros, mas também acho que se isso acontece é porque há muitos fatores envolvidos, então não adianta ficar remoendo a culpa, mas antes mesmo que eu pudesse usar qualquer argumento ela jogou uma bomba em minhas mãos.

- Tudo teria parado por ali, não fosse um incoveniente.

- O que foi?

- Meu cunhado viu quando eu sai do apartamento dele.

- E daí?

- Não se faça de tonto.

- É só dizer que foi lá buscar uns papéis da empresa.

- Ele nos viu beijando.


Tá, o mundo caiu! Eu acabara de me arrepender de ter começado a ouvir aquela história, mas ela nem tinha contato o pior ainda, disse que depois disso o cunhado passou a chantagiá-la, dizendo que se ela não saísse com ele, ele contaria tudo para o irmão.

-Transa com ele oras, já traiu com um qual o problema de trair com outro.

- Não acredito que ouvi isso!


E nem eu acredito que disse aquilo, acho que foi a coisa mais estúpida que falei em toda minha vida.

- Eu só sai com o Júlio porque havia um clima, você sabe disso, sinto que meu casamento está um fracasso, e senti vontade de experimentar algo novo, mas você sabe que não sou disso, eu e o Julio estamos nessa faz mais de um ano e nunca havíamos passado dos limites, até então era só flerte.

- Pronto, está ai a solução, seu casamento não é um fracasso? Admita isso, fale com seu marido, conte a verdade, e deixe ele escolher o que fazer.

- Você não está bem mesmo, né, já imaginou o que vai ser de mim se os outros descobrirem isso, o quanto vão falar de mim?

- Você tinha opções, escolheu errado, assuma as consequências. 

Eu realmente estava começando a achar que eu tinha autoridade no assunto escolhas.

- Não é tão simples assim, já imaginou que posso até perder o emprego por causa disso?
E o Júlio, o que acha disso tudo?

- Ainda não falei nada com ele.

- Sabe, sinceramente acho que você está perdendo uma oportunidade de recomeçar tudo de novo, é para isso que servem os erros.

- Do que você está falando?

- Qual é Luciana, desde que te conheço você reclama da sua vida de casada, tudo bem você errou feio em trair seu marido, mas porque não aproveita a oportunidade e joga tudo pra cima, admita o erro, e tenta corrigir um erro maior que foi manter esse seu casamento mesmo sendo infelizes.

- Eu não sou infeliz!

- Ah! Não? Então porque procurou outro homem.


A hipocrisia das pessoas as vezes me assusta, eu já estava cansado de tudo isso, de todas as histórias, dessas pessoas que se tornam escravas de suas escolhas, não dava pra simplesmente ficar ouvindo ela se remoer e ficar calado, eu precisava falar as minhas verdades.

- Eu realmente me enganei com você, decidi contar isso porque acreditava que você era uma pessoa sensível.

- Me desculpa Luciana, mas esses últimos dias me fizeram perder toda sensibilidade que eu tinha, e acho que você deve começar a encarar a realidade.

- Qual realidade?

- Ou você conta para seu marido ou saí com seu cunhado.

- O que você faria?

- Eu não teria me metido nessa enrascada!


Aquela ultima frase serviu como um “Cala Boca”, ficamos depois disso uns 20 minutos sem abrir a boca, percebi que toda aquela conversa tinha doido de verdade nela, acho que  aquela conversa mexeu com ela, talvez eu tenha dito coisas que ela não queria, mas que precisa ouvir, às vezes precisamos de umas verdades para entender que o mundo não gira ao nosso redor.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Lula o filho do Brasil é o Escolhido para representar o Brasil no Oscar 2011

Eu só não poderia ir dormir sem dar essa péssima noticia para todo mundo.
O filme que vai representar o Brasil no Oscar é Lula, o filho do Brasil. O anuncio do filme contrariou a vontade popular manifestada em enquete realizada pelo próprio ministério da cultura, a enquete apontou que 70% dos brasileiros desejavam ver “Nosso Lar” e 12% Chico Xavier.
Uma das justificativas é que Lula pareceu mais bem feito, e alem disso tem no elenco Glória Pires, que pode ser indicada para o Oscar de melhor atriz Roberto Farias, presidente da Academia Brasileira de Cinema, afirmou que a escolha não teve nada haver com política.
Faz me rir, o Brasil nem tem chance de chegar aos cinco indicados para melhor filme de língua estrangeira, agora não mesmo!

Oráculo – As Escolhas Erradas Que Fazemos

Atualmente o blog conta com duas séries, Oráculo onde escrevo comentários sobre os termos pesquisados no Google que trazem visitantes ao meu blog e Um Mundo de Escolhas, uma série de histórias que nos fazem refletir sobre as escolhas, se somos ou não livres para fazê-las, hoje a série Oráculo pega carona em Um Mundo de Escolhas, isso porque ontem recebi uma visita de alguém que digitou no Google: “fiz uma escolha errada posso voltar atrás?”.
É difícil saber as circunstâncias que levaram essa pessoa a fazer tal pergunta para o Oráculo, mas seja qual for, espero que a leitura dos textos da série Um Mundo de Escolhas tenha lhe ajudado, esta pessoa ficou por 18 minutos no blog, espero que tenha lido os post e refletido, e ainda encontrado a resposta para suas perguntas dentro de si mesma.
A verdade é que não dá pra voltar atrás nas escolhas que fazemos, o sábio Chico Xavier já disse: “Ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo mas qualquer um pode começar de novo e fazer um novo fim” as escolhas que tomamos fará sem dúvidas os nossos caminhos, mas isso não quer dizer que a qualquer momento não poderemos desistir daquele caminho, somos sábios quando conseguimos admitir nossos erros, erros na verdade é um passo anterior ao acerto.
Muitas escolhas não tem volta, mas todas as escolhas nos permitem fazer novas escolhas, só é necessário saber quando e como.
Infelizmente vivemos numa sociedade que não perdoa fácil, mesmo os mais religiosos, os que temem a Deus e que buscam uma vaga concorrida no vestibular para o céu, não conseguem realizar a tarefa “amar ao teu próximo como a ti mesmo”, porque amar implica em perdoar, e nossa sociedade não está preparada para isso, ou você é o que eles querem que você seja, ou você não é ninguém. Então quando cometemos erros, na grande maioria das vezes somos julgados, sem chance de defesa, na verdade todos nós temos um pouco disse, de julgar os outros sem analisar a fundo toda a questão, precisamos pensar com carinho esta questão, afinal errar é tão, ou mais humano que acertar.
Claro que seria muito bom poder voltar atrás nas nossas decisões, mas isso não nos ensinaria nada, imagine se houvesse uma tecla Backspace em nossas vidas?
Fato é que nosso mundo precisa tornar-se mais humano, e isso só ocorrerá o dia que todos nós compreendermos que todo ser humano é passível de erro, e ninguém passará a vida inteira sem erros, então, o dia em que assumirmos que somos passiveis de erros, começaremos a olhar com mais cuidado os erros dos outros.
Ninguém escolhe errado por vontade própria, ninguém toma um caminho errado ciente de que ele está errada, o que é errado aos olhos de um pode não ser aos olhos do outro, e talvez seja este o grande mistério da vida.
Respondendo então a sua pergunta caro visitante, Não, você não pode voltar atrás, você precisa é aproveitar a oportunidade que esta escolha errada lhe deu, e seguir em frente!

O Brasil no Oscar 2011 - O indicado Será Anunciado Hoje

O Ministério da Cultura prometeu para hoje a divulgação do filme brasileiro indicado ao Oscar 2011, no site do ministério da cultura havia uma enquete para opinião pública sobre qual filme brasileiro deveria ser o indicado, o resultado da enquete ainda não foi divulgado no site.
Na verdade a enquete não tem nenhum poder, a não ser o de influência, sobre a escolha do filme brasileiro indicado ao Oscar de 2011, a indicação será feita por uma comissão, que terá acesso ao resultado da consulta popular.
Desde o anuncio dos 23 filmes indicados a indicados, eu publiquei aqui no blog uma enquete sobre qual filme deveria representar o Brasil no Oscar 2011. A disputa foi acirrada entre Chico Xavier e Nosso lar, no inicio Chico Xavier disparou, mas aos poucos Nosso Lar foi voto a voto chegando perto. A enquete se encerrou ontem e o resultado apresentou Chico Xavier na preferência do público do meu blog com 45% dos votos, Nosso Lar com 40% ficou com a segunda colocação, com 11% 5x Favela, O Bem Amado obteve 2% dos votos, É proibido Fumar, Lula o filho do Brasil e Quincas Berro D’água não receberam votos, os outros filmes não foram citados na enquete.
Se a opinião popular realmente conta é bem provável que Nosso Lar seja o indicado, e com méritos é claro, o filme bateu o Record de publico na semana de estréia entre filmes brasileiros, e é o que está mais fresco na cabeça de todos, Chico Xavier também agrada a grande maioria, e inclusive a este que vos escreve.
Eu realmente acho que não deve fugir de um destes dois, mas estando em um país absolutamente político, ainda tenho medo da indicação de Lula o Filho do Brasil.
Vamos Aguardar!!!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A Vitória do Freitas


Para quem acompanha o blog já sabe quem é o Freitas, mas hoje o post não é para falar do Freitas, e sim da garotinha que está na foto ai em cima, eu retirei do Orkut do Freitas, espero que ele não se importe.
Giovana Vitória é a nova integrante da família Freitas, ele deve estar neste momento babando com a garotinha no colo. Giovana veio ao mundo no sábado dia 18 para fazer a alegria da Família.
Parabéns Freitas pela Vitória, só pelo nome já dá pra perceber que será uma garota vitoriosa!!!
Dê um grande abraço e minhas felicitações para a mamãe, que também deve estar muito orgulhosa.
Espero que o irmãozinho já tenha acabado com o ciúmes, eu como filho mais novo nunca soube o que é receber um novo irmão, mas creio que deve ser estranho mesmo, de repente deixar de ser o centro das atenções, embora na verdade não é que se deixa de ser o centro das atenções, apenas passa a ter que dividir a atenção dos pais.

Freitas, muitas felicidades para você e toda sua família, que a garotinha Giovana Vitória possa ser luz na vida de vocês!!!

Grande Abraço

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Resident Evil 4 – Recomeço 3D


Devo confessar que não fui com muita expectativa para assistir Resident Evil 4 – Recomeço, isso porque havia me decepcionado um pouco com o Resident Evil 3, já que eu acreditava que aquele seria o último filme da série, mas o final deixou claro que ainda tinha muita coisa por vir, então veio o Recomeço.
AfterLife, Resident Evil 4 é talvez o melhor filme da série, o que mais investiu em Ação e efeitos especiais, é claro que os outros 3, foram filmes excelente, mas o Recomeço trouxe algo mais, talvez o que ainda faltava para o filme.
Para que gosta de Ação, Resident Evil supera expectativas, as lutas e principalmente os efeitos especiais torna o filme genial.
A história ficou confusa em alguns momentos, mas não tirou de forma alguma o brilhantismo do filme.
Milla Jovovich está fantástica, desta vez surge morena, e não foi só a mudança de visual não, Alice agora surge clonada, se uma Alice já era bom imagine centenas dela. O filme também traz novos personagens, o que deu uma dinâmica diferente ao filme.
Eu claro fã de cinema não pude deixar de ver Resident Evil em 3D, principalmente ao saber que Resident Evil 4 – Recomeço havia sido filmado com a mesma tecnologia 3D de Avatar, ou seja, o filme já foi filmado em 3D, diferente dos outros filmes que passam pelo processo de 3D após as filmagens, e o resultado do 3D do Resident Evil foi realmente bom, bem melhor que Furia de Titãs por exemplo, se aproximou bem do Avatar, além disso usaram o 3D a favor do filme, por várias vezes da vontade de desviar de balas e outros objetos que parecem surgir da tela.
Para quem ainda não viu um filme 3D Resident Evil é aconselhável justamente por trazer um efeito 3D acima da média dos outros filmes, é preciso lembrar é claro que em 15 de outubro teremos o relançamento do Avatar 3D, que deve ser considerado para quem está com vontade de ver um filme em 3D.

Abaixo segue mais informações do filme:

Título original: Resident Evil 4 - Afterlife

A continuação da franquia baseada nos games retorna mais intensa e com um importante personagem do jogo. Alice (Milla Jovovich) continua sua batalha em um mundo devastado por zumbis. Os “mortos-vivos” foram vítimas de um vírus infeccioso, e agora é dever da heroína poupar os sobreviventes e lutar contra o domínio da Umbrella Corporation. Uma pista leva Alice a um refúgio aparentemente seguro, que leva a Los Angeles. Mas a chegada na cidade revela que os zumbis também já tomaram tudo por lá. Então, ela conta com velhos amigos para livrar-se de uma armadilha mortal que pode acabar com os poucos aliados que ela ainda possui.


Gênero: Ação, Terror
Duração: 97 minutos
Origem: EUA
Distribuidora: Sony
Direção: Paul W.S. Anderson
Roteiro: Paul W.S. Anderson
Elenco: Milla Jovovich (Alice)
Ali Larter (Claire Redfield)
Wentworth Miller (Chris Redfield)
Sienna Guillory (Jill Valentine)

Trailler

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Um Mundo de Escolhas – A Criança e seu retorno para casa.


Minha vontade era de dormir, e ao acordar descobrir que tudo havia sido um pesadelo, que eu não havia visitando mundo nenhum, e que aquele dia não tinha existido, eu queria mais era que ao acordar não tivesse mais criança nenhuma no sofá da sala, não que ele tivesse fugido, mas que ele se quer tivesse existido. Não conseguia dormir direito, estava preocupado, levar aquele menino para casa poderia não ter sido uma boa idéia, a policia deveria estar atrás dele e que argumentos eu usaria para explicar aquele menino dentro de casa?
Durante a noite tive um pesadelo, sonhei que ao acordar, não havia nada dentro de casa, haviam levado tudo, só havia ficado a minha cama dentro da casa, acordei suando frio, mas vi que pelo menos a mobília do meu quarto estava intacta, nem tive coragem de sair do quarto para ver como estava as coisas do lado de fora, ainda carregava a esperança de ser tudo um sonho, e que de repente iria acordar e voltar a viver minha vida normalmente.
Logo que acordei, fui rapidamente a sala, corri meus olhos no sofá, e não havia nada lá. Teria sido mesmo só um sonho? Percebi então que a porta da sala estava aberta, então cai na real, não havia sido sonho algum, olhei fixamente para a porta, não conseguia acreditar, ele havia fugido, eu fiquei sem ação, tudo bem que talvez fosse o melhor para mim, mas eu havia começado algo e não poderia terminar, de certa forma eu me sentia responsável por ele. Fui interrompido pelo toque forte do telefone.
Era do meu trabalho, preocupados porque eu não havia aparecido no dia anterior e já passavam das 10 da manhã e eu ainda não tinha dado nem noticias. Contei uma mentira dizendo que estava indisposto e que não iria trabalhar na parte da manhã, que se melhorasse iria na parte da tarde.
Me vesti correndo, ainda tinha esperança de encontrá-lo em algum lugar, assim que coloquei os pés para fora de casa, vi o garoto no jardim, ele parecia entretido vendo as flores, pegava as folhas do chão e as amontoava num canto, vi naquele momento uma serenidade que ainda não tinha visto no entorno dele, a aura dele parecia brilhar, como se tratasse de uma outra pessoa.

- Então você está ai?

- Muito bonito o seu jardim, sempre quis um assim, mas na minha casa não há espaço nem para gente!

- Achei que tivesse fugido.

- Eu até pensei nisso, mas já percebi que fugir não soluciona meus problemas, só estou aqui porque fugi uma vez, se fugisse de novo eu viveria em fulga.

- Você parece ter amadurecido muito da noite pro dia.

- A raiva já passou, agora só resta um pouco do medo.

- Ma porque medo?

- Sei que meu pai não vai gostar da minha volta.

- Ele deve estar aflito procurando por você.

- Com uma cinta nas mãos.

- Refleti bem durante a noite, não posso te obrigar a voltar.

- Eu também refleti, e acho que devo voltar, acho que entendi que meu pai não fez isso por mal, na verdade ele só descontou em mim todos os problemas que ele vem enfrentando, eu não fui justo com ele.

- Nada justifica a violência.

- Se tivesse idéia da situação em que vivemos, pensaria diferente.

- Seu pai estava alcoolizado quando lhe fez isso?

- Não, meu pai é um homem bom, só não vive um bom momento.

- O que aconteceu com aquele garotinho de ontem?

- Acho que ele cresceu.

- Vamos, precisamos achar algum lugar pra tomar café e depois decidir o que fazer.

- O café está na mesa.

- Como?

- Achei que deveria fazer alguma coisa para retribuir.

Quando cheguei a cozinha, lá estava o café da manhã, acho que desde que eu decidi morar sozinho não via uma mesa arrumada como aquela, sempre na correria, quase sempre meu café era só um copo de leite. Tomamos o café, e saímos, peguei o carro e ele foi me direcionando para onde deveria ir, quando adentramos o bairro ele disse:

- Você pode me deixar aqui, não precisa chegar até lá.

- Estou envolvido demais para não concluir minha tarefa.

- Meu pai pode não entender.

- É um risco que tenho que correr.

Quando chegamos na casa dele, eu desci junto com ele, percebi que ele estava enfrentando seus medos, era claro, nos olhos dele que ele tinha muito medo do que estava para acontecer, ficou por alguns minutos parado na frente de casa, era uma casa humilde, ainda por acabar, pela janela ainda sem vidros uma mulher o avistou, e com gritos de desespero saiu correndo e veio ao seu encontro, o abraço deles foi algo indescritível, pareciam separados anos, ela chorava muito enquanto o abraçava, perguntava-lhe onde estava, mas ele parecia mudo, como se todas as palavras haviam lhe fugido da boca, logo apareceram outras quatro crianças que ficaram apenas observando tudo.
Não tardou e na porta apareceu a figura de um homem, segurava nas mãos uma cita, e fazia malabarismos com ela, como se avisasse, “olha o que te espera”. Meu coração partiu naquele momento, o menino sabia desde o inicio que isso iria ocorrer, e eu agora sentia-me culpado, era como se tivesse entregado o cordeiro ao lobo, e agora nada poderia fazer, ou se pudesse não teria coragem.
Quando o menino viu o pai, soltou-se dos braços da mãe, veio ao meu encontro, abaixei-me para ficar de sua altura, ele me deu um forte abraço, e sussurrou no meu ouvido.

- Por favor, tente entender que há escolhas na vida que nós não fazemos, a própria vida escolhe por nós.

- Você quer vir comigo, podemos procurar outra solução.

- Obrigado por tudo que me fez, mas agora não sou mais problema seu.

Seu pai vinha agora caminhando ao nosso encontro.

- Você já sabe onde eu moro, não exite me procurar.

- Não, você já cumpriu sua missão comigo.

- Eu não vou conseguir mais ter uma noite de sono até que você venha me falar que está tudo bem.

- Nunca estará tudo bem.

O homem começava a esbravejar, falava auto, gritava palavras fortes, a mãe tentou evitar, mas foi a primeira a sentir a força do pai, meu tempo era curto, e meu pensamento era lento, não sabia o que fazer, no ímpeto de ajudar, segurei-o pelo braço e disse:

- O senhor não tem o direito de fazer isso com ele.

- E foi você quem o pariu para achar que sabe o que fazer com ele?

- Também não foi o senhor.

- Quem sustenta esse menino sou eu, quem sabe do que tenho direito sou eu.

- O fato de você alimentá-lo não o torna o um objeto seu.

- Você vai me soltar ou vai ficar esperando que eu te parta a cara?

- Se essa for a única forma de te impedir...

Tudo que lembro era de ver com os olhos muito dolorido, aquela criança ser surrada pelo pai, a rua estava repleta de gente agora, como que expectadores daquela trágica cena da vida, eu ali caído, sem força para mais nada. O pai foi levando o filho para dentro de casa a socos e pontas-pé, enquanto eu me levantava, a mãe do menino se aproximou e numa voz de medo disse:

- Moço, se você não pode ajudar meu filho, por favor, deixe-o em paz.

Juro que não entendi o que ela quis dizer, mas minha cabeça doía muito naquele momento para arriscar entrar na conversa dela, aos poucos a rua foi novamente se esvaziando, e só eu ficara ali, como se não acreditasse em nada do que havia acontecido.
Entrei no carro e me afastei dali.


Este é mais um capítulo do texto “Um mundo de escolhas”, você pode ler os outros capítulos nos links abaixo, a sequência do texto será disponibilizado nos próximos dias.

Um Mundo de Escolhas

Um Mundo de Escolhas – A Mulher
Um Mundo de Escolhas – O Homem
Um Mundo de Escolhas - A Criança

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Vídeos Voto Consciente - 1º I

Link para os videos dos Alunos do 1º I

Tema Voto Consciente.

Postem os links como comentário.

Educar para Crescer - Um Voto pela Educação

As eleições se aproximam e hoje mais uma dica para que você possa estar por dentro de tudo que ocorre no mundo das eleições, e estar consciente no dia das eleições. O site www.educarparacrescer.com.br/eleicoes oferece entrevistas com os principais candidatos a governador, o grande lance é que as entrevistas feitas com os candidatos buscam o ver como será o olhar destes candidatos para a área da educação, sabemos que a educação é o que move nosso país, e portanto temos que saber como os candidatos enfrentarão estas questões, afinal de contas, sabemos que pouco a pouco a educação está se afundando, e se não tivermos candidatos dispostos a mudar este cenário a coisa pode ficar ainda pior.
A iniciativa do Educar para Crescer é formidável e merece aqui um destaque, se você tiver um tempinho, vá lá, leia as entrevistas com os candidatos ao governo do seu estado, que sabe não te ajuda a decidir o voto.
O site disponibiliza ainda teste para saber se você está ou não preparado para as eleições, a partir de suas respostas você receberá dicas para ficar melhor preparado para o grande dia.
Dê um voto pela educação, acesse o site e leias os artigos, reflita sobre o passado dos candidatos para refletir se vale a pena dar uma chance para ele, pois o futuro da educação de nosso pais estará nas mãos destas pessoas que elegeremos.

As Estréias do Cinema Nesta Semana


Amanhã é dia de estréias no cinema, pelo menos duas grandes produções esperadas estréiam amanhã, mesmo sendo são paulino confesso que a mais esperada é “Resident Evil 4: Recomeço” o quarto filme da série será lançado também em 3D. Resident Evil é um filme que surgiu a partir do jogo de vídeo game com o mesmo nome, os três primeiros filmes da série foram espetaculares, claro que já no terceiro um pouco da graça do filme já havia acabando, mas nada que não nos deixasse ansioso a espera do 4, que ficou bem claro que existiria no final do terceiro, Alice está de volta!
A outra produção que estréia amanhã “Soberano - Seis Vezes São Paulo”, Soberando conta a história do meu time na conquista dos seis títulos brasileiros, visto do ponto de vista da torcida, trata-se de um documentário com depoimento de vários torcedores falando a respeito das seis conquistas do maior campeão brasileiro de todos os tempos, o São Paulo.


Resident Evil 4: Recomeço
Num mundo arruinado por uma infecção viral capaz de transformar as pessoas em zumbis, Alice (Jovovich) continua sua jornada em busca de sobreviventes para guiá-los até um local seguro. Sua batalha contra a Corporação Umbrella alcança seu nível mais mortal, mas Alice agora vai contar com a inesperada ajuda de um velho amigo. Juntos eles tentam liderar os não infectados até Los Angeles, mas lá também encontram uma cidade tomada por zumbis.


Trailler




Soberano - Seis Vezes São Paulo
Único hexa-campeão do país do futebol. Tricampeão da Libertadores. Três vezes o melhor time do mundo. O São Paulo não chegou aos píncaros da glória sozinho. De 1977 a 2008, mudaram os jogadores, dirigentes e técnicos. Ficou o pilar da força tricolor: sua torcida. "Soberano - Seis Vezes São Paulo" é um documentário que revive a trajetória dos seis títulos nacionais de um ponto de vista muito especial: o do torcedor. Feito por uma equipe de tricolores apaixonados, o filme levará aos cinemas do Brasil as imagens inesquecíveis e aquelas que jamais foram vistas; os depoimentos reveladores dos craques que conduziram o time às suas conquistas e as histórias impagáveis da torcida que não pára de crescer. Feito por, para e com são-paulinos, o filme não quer apenas contar uma história, mas reviver nas telas a glória e felicidade sublimes de todos aqueles que vivem com o time mais vencedor de todos os tempos.
Trailler




Além destes dois filmes também estréiam amanha:


Antes Que o Mundo Acabe
Daniel, um menino de 15 anos, vive mergulhado em seu pequeno mundo, com problemas que parecem insolúveis: uma namorada que não sabe o que quer, um amigo que está sendo acusado de ladrão, uma pequena cidade que vai ser deixada pra trás, quando recebe uma carta do pai que nunca conheceu e já nem lembrava que existia. Através de cartas e fotos enviadas pelo pai, Daniel descobre que o mundo é bem maior que aquele que até então conhecia. Maria Clara, a irmã pequena de Daniel, observa tudo o que acontece à sua volta e, com um olhar crítico, narra esta história. Uma história em que parece que tudo vai acabar: os ursos negros, o suco de laranja, as tribos poliândricas e a pacata vida em Pedra Grande.

Baaria - A Porta do Vento
Baaria é uma gíria siciliana para Bagheria, onde o diretor italiano Tornatore nasceu e filma esta história autobiográfica sobre três gerações de uma família, entre os anos de 1930 e 1970.


Coincidências do Amor
Wally é um homem neurótico, inseguro e que nunca teve coragem de revelar seu amor pela melhor amiga, Kassie Larson. Um dia ele descobre que Kassie, uma solteirona que chegou aos 40 anos de idade, acha que é o momento de ter um filho e que fará inseminação artificial. É quando Wally decide que esta é a oportunidade de ter algo a mais com ela. E assim, sem que a amiga saiba, ele troca o frasco de esperma de um anônimo pelo seu. Wally tenta manter esse segredo bem guardado, mas sete anos depois toda a verdade é finalmente revelada.

Léo e Bia
No auge da ditadura militar, sete amigos de Brasília sonham viver de teatro. Liderado pelo diretor Léo, o grupo leva adiante os ensaios de uma peça que tece comparações entre Jesus Cristo e o cangaceiro Lampião. Em paralelo à repressão política, a mãe de uma das jovens adoece.






Nanny McPhee e as Lições Mágicas

Sequência de "Nanny McPhee - A Babá Encantada", dessa vez Nanny vai trabalhar na casa de uma perturbada jovem mãe, Isabel Green, que tenta desesperadamente criar os filhos numa fazenda enquanto o marido está em combate na guerra. Mas uma vez que integra a nova família, Nanny McPhee logo descobre que os filhos da senhora Green travam sua própria batalha contra dois primos intrometidos que se mudaram para o local e se recusam a ir embora.


O Pecado de Hadewijch
Hadewijch é uma noviça que possui uma fé fervorosa em Deus. Ela é mandada pela madre superiora para viver fora dos limites do convento e passa a morar com a família de um diplomata parisiense.






Os Coletores
Em um futuro próximo, as pessoas podem comprar órgãos humanos artificiais a crédito. Mas ao ter seu coração transplantado, Remy precisa correr contra o tempo para pagar uma alta dívida. Caso contrário, terá de devolver sua aquisição, colocando sua sobrevivência em risco.





Fonte: http://epipoca.uol.com.br/

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Eu Contra o Meu Monstro do TCC – Agora Pós-Graduado


Quem acompanha o blog há algum tempo deve estar lembrado das narrativas da épica batalha dos meus heróis contra o Monstro do TCC, enquanto eu preparava meus heróis para a batalha final contra o Monstro do TCC eu também estava na verdade me preparando para a minha batalha.
Na verdade chamar o TCC de monstro é com certeza um exagero, mas dado o medo que ele provoca nas pessoas, acho que este é o melhor apelido que eu poderia dar ao TCC, mas eu particularmente não o acho um monstro de verdade, o Trabalho de Conclusão de Curso é na verdade uma oportunidade única de aprendizagem, e por isso temos que partir para essa batalha com o coração aberto, e principalmente com disposição.
Este semestre não tenho heróis na luta contra o Mostro do TCC, tenho apenas os candidatos a heróis, que neste momento estão ainda conhecendo o terreno da batalha.
Ontem, 14 de setembro foi a minha vez de apresentar meu trabalho, que na verdade não vejo como monstro, e sim como filho, sempre disse aos meus alunos que o TCC é como um filho, que devemos tratá-lo com muito carinho e nos orgulharmos muito dele, afinal é uma criação nossa.
Ontem então fui a Ribeirão Preto para apresentar meu Artigo “RoboBraille e Outras Tecnologias a Serviço da Inclusão de Deficientes Visuais”, com esta apresentação eu conclui enfim a minha Pós-Graduação em Educação Especial.
Devo confessar que os momentos que anteriores à apresentação foram tensos, quando apresentei minha Monografia para a conclusão da Graduação fui beneficiado pela falta do aluno que deveria apresentar antes de mim, com a falta dele, eu não tive que viver a angustia da espera, não tive os 15 minutos de apreensão que antecede a apresentação, mas em compensação ontem tive que esperar um bocado. Minha apresentação estava marcada para as 20h40, cheguei a Unidade Garibaldi da Barão de Mauá por volta das 20 horas, gosto de chegar mais cedo, sei lá, vai que eu contasse com um novo imprevisto e pudesse antecipar minha apresentação como na graduação.
Mas infelizmente não foi assim, eu era o último de uma série de 4 alunos, quando eu cheguei a segunda ainda estava apresentando, e minha tensão aumentou ainda mais quando ela terminou, e pouco depois a professora veio avisá-la que ela havia reprovado, essas coisas fazem o chão da gente sumir, não que eu não acreditasse no meu trabalho, eu sabia do meu potencial, mas ainda sim, ver a derrota de alguém frente a um desafio desestrutura um pouco a gente.
Logo em seguida entrou a terceira pessoa a apresentar, e ela demorou uma hora, creio que esta foi a hora mais longa da minha vida, pelo lado de fora eu assistia a tudo, sem ouvir, via na cara dela expressões não muito boas, o que aumentava a minha tensão. Assim que ela saiu ela disse que eu poderia entrar, as professoras nem deram a nota dela, mais tarde descobri que as professoras pediu para que ela aguardasse minha apresentação para convesar.
E lá estava eu, na arena, diante do Monstro. Pendurei meu Painel, respirei fundo, e pronto, eu estava pronto. Fui muito feliz, logo no inicio elogiaram meu trabalho, aquelas palavras tiraram um peso enorme das minhas costas, e me deixou a vontade, daí por diante tudo foi bem mais fácil, meu desafio levou pouco mais de 20 minutos, e lá estava o monstro do TCC nocauteado no chão, eu vencera meu desafio, não consegui repetir o 10 da graduação, mas um 9,5 está de bom tamanho, vencer o desafio já estaria de bom tamanho, mas é claro que saber que o trabalho foi digno desta nota me deixou muito feliz, afinal sempre batalhamos pelo melhor.
Gostaria muito de agradecer a minha orientadora a Prof. Me. Cleide Augusto, sem a qual este trabalho com certeza não teria chego ao patamar que chegou, ela sempre esteve pronta pra me ajudar e colaborou muito para a realização do Trabalho.
Agora é seguir em frente, consegui subir mais um degrau na minha vida acadêmica, agora sou pós-graduado!

terça-feira, 14 de setembro de 2010

votoconsciente.org.br


As eleições estão ai, e você já está consciente do seu voto? Nos tempos atuais fica difícil responder a estas perguntas, é tão difícil confiar em alguém, afinal de contas os candidatos eleitos definirão o rumo de nosso país nos próximos 4 anos, como o blog entrou nas eleições em busca do voto consciente, hoje então resolvi dividir com vocês uma brilhante idéia, o Movimento Voto Consciente, que é uma entidade cívica, apartidária formada por voluntários que acompanham o desempenho de vereadores nas câmaras Municipais e dos deputados estaduais na Assembléia Legislativa de São Paulo

O site do Movimento Voto Consciente pode ser acessado no link: Movimento Voto Consciente. Lá você terá inúmeras informações que poderão lhe auxiliar na busca pelo voto consciente, o movimento disponibiliza diversos materiais de curso sobre política, além de um vasto material sobre o acompanhamento dos atuais candidatos, com tabelas comparativas sobre seus respectivos feitos enquanto ocuparam cargos públicos.

Acho que vale a pena vocês dedicarem um pouquinho do tempo de vocês na busca de informações sobre os candidatos em quem pretendem votar, os dados lá encontrados poderá ajudar você a decidir o seu voto.

Lembre-se tanto o Movimento Voto Consciente quanto meu blog é totalmente apartidário, nem eles e nem eu queremos decidir em quem vocês irão votar, o intuito é apenas que você esteja consciente no seu voto, que não vale votar em alguém porque é bonito, ou porque é divertido, muito menos porque esta prometendo alguma coisa da qual você concorda, lembrem-se que prometer é muito fácil, então investigue o passado do seu candidato para ver se ele é a favor da sua causa mesmo ou está apenas sendo oportunista, na verdade muitos deles aderem a causas simplesmente para angariar votos, na maioria das vezes estão pouco se importando com tais assuntos.

Precisamos ficar de olho, a campanha do Movimento Voto Consciente questiona se você controlaria alguns fatos cotidianos da nossa vida somente uma vez a cada 4 anos, pense bem, você controlaria o que seu filho vê na TV somente a cada 4 anos? Se na maioria das coisas temos vigilância constante, porque será que na política somos tão desleixados?

Vamos pensar um pouco nisso?

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Um Mundo de Escolhas – A Criança


Fiquei por muito tempo vagando pela cidade, meio que sem rumo, tudo parecia muito confuso para mim, eu queria acordar, mas não estava num sonho, já era finzinho de tarde, quando passava por uma pequena praça, o local estava deserto, exceto pela presença de uma criança, deveria ter uns 10 ou 11 anos de idade, estava encolhida num canto e parecia chorar, tive vontade de chegar até ela, mas as duas ultimas vezes que havia parado para conversar com alguém na tentativa de ajudar, haviam sido bem sucedida, minha idéia de que de repente eu tinha a solução para todos os problemas da humanidade havia caído por terra.
Mas também não consegui me afastar daquele a criança, fiquei ali por pelo menos uma hora olhando fixamente para a criança, em momento algum conseguia ver seu rosto, ela o cobria com os braços, achei então que deveria me aproximar, percebi que estava realmente chorando, não consegui ficar apenas observando, e fui em frente, sentei ao seu lado, e por alguns minutos fiquei em silencio ao seu lado, percebi que se tratava de um menino, resolvi então puxar conversa:
- Será que posso te ajudar?

- Não!

- E você acha que ficar ai chorando vai realmente solucionar o seu problema, seja ele qual for?

- Não!

-Então o que acha de me contar o que está acontecendo para que eu possa ver no que posso te ajudar?

- O senhor acha certo alguém fugir de casa?

- Hum... Isso me parece uma escolha, e dependendo do contexto...

- Eu fugi de casa e agora não tenho onde morar, o senhor tem como me ajudar?

- Posso te levar pra sua casa.

- O senhor não entendeu, eu fugi de casa, não quero voltar para casa.

- Pode me dizer os motivos que o levaram a isso?

Ele então me contou, era de uma família pobre, morava no subúrbio da cidade, na noite anterior havia sido seu aniversário, ele como toda criança, esperava por um presente em seu aniversário, segundo ele, nada demais, apenas um destes tênis que está todo mundo usando, mas para sua infelicidade, na semana anterior seu pai havia perdido o emprego, agora o único dinheiro que entrava para sua família era o de sua mãe, que trabalhava de diarista. Sua família era grande, ele tinha ainda mais 5 irmãos. Na noite do aniversário ele perguntou ao pai se não ganharia seu presente, no que seu pai num momento de fúria, violentamente o atacou com tapas e murros, dizendo que aquele era o único presente que ele merecia.
Ele então saiu de casa e prometeu a si mesmo nunca mais voltar, e desde então estava sem saber o que fazer.
Fiquei por alguns minutos analisando a situação, o que dizer para aquela criança? Ele estava errado em fugir de casa, mas o pai estava errado em espancá-lo, eu não tinha saída, tudo o que ocorrera até ali foi uma sucessão de fatos que talvez eles não tivessem escolhido, a criança não escolheu nascer pobre numa sociedade consumista, o pai não escolheu estar desempregado, embora os dois tivessem culpa, não dava pra culpar nenhum dos dois. Eu ficava a pensar como deveria estar a cabeça daquela criança naquele momento, e como deveria estar seus pais, com certeza aflitos a procura do filho. Resolvi questioná-lo:

- Mas você não compreende que seu pai não poderia lhe dar um presente naquele momento.

- Todos os meus amigos ganham presentes no aniversário, porque comigo é diferente?

- Um dia talvez seus pais consigam lhe dar presentes no aniversário, mas hoje eles não tem condições.

- E eu sou o culpado por isso?

- Não de forma alguma?

- Da forma como ele me bateu, parecia que eu era o culpado de tudo de ruim que acontecia na minha casa, por várias vezes me chamou de vagabundo e disse que se eu quisesse ter alguma coisa na vida teria que trabalhar.

E agora? Mais uma vez sem chão, como explicar para uma criança de 10 anos aquilo que nem eu compreendo, como pode um pai usar de violência contra o filho?
Decidi tomar uma atitude, eu tinha que fazer alguma coisa, disse ao garoto que lhe daria um presente pelo seu aniversário, ele insistiu dizendo que não precisava, e que seu aniversário já havia passado, mas eu tinha que de alguma forma aliviar a dor daquele garotinho, levei-o ao shopping, primeiro fomos comer alguma coisa, eu me sentia faminto naquele momento, imagine aquele garotinho, ele comeu bastante, parecia que há muito tempo não via um bom prato de comida na sua frente, logo depois entramos numa loja de sapatos, ele se sentia envergonhado com tudo aquilo, estava sujo e bem mal arrumado, depois de muita insistência, escolheu o modelo do tênis e experimentou, terminamos a compra e sentamos numa destas áreas de descanso do shopping, ele num instante de lucidez me diz:

- Eu não devia ter aceito este presente?

- Como não, é seu aniversário.

- Eu magoei meu pai por querer este presente.

- Mas ele com certeza só não lhe deu o presente por não ter condições.

- Só que eu acho que errei, não devia ter fugido de casa.

- Você simplesmente fez uma escolha errada, fazemos várias destas escolhas durante a vida, mas o bom é que você pode voltar atrás e fazer uma nova escolha, o que acha?

- O senhor está sugerindo que eu volte para casa?

- E porque não?

- Posso até imaginar o tamanho da surra que vou levar.

- Seu pai também já deve ter se arrependido da escolha que fez, ele deve estar muito preocupado com seu sumiço, não é seguro você ficar na rua.

- E porque o senhor não me leva para a sua casa?

- Porque esta não seria a melhor escolha, nem para mim e nem para você.

- Entendi, a melhor escolha no meu caso é voltar para casa e esperar que meu pai termine o trabalho que começou ontem?

- Como assim?

- Você não vê as manchas roxas no meu corpo?

Olha onde eu havia me metido, queria muito que surgisse um buraco no chão onde eu pudesse pular e nunca mais ver aquele menino, eu não poderia levá-lo para minha casa e acho que dificilmente o convenceria de o levar para a casa dele, mas fiz uma nova tentativa.

- E se eu te levar até em casa?

- O senhor acha que isso evitaria que me pai me batesse.

- Tenho certeza que seu pai não vai lhe bater, ele deve estar ansioso a sua espera, tenho certeza que esta pancada que ele te deu, doeu mais nele do que em você.

- Porque não é você que está todo dolorido.

Eu definitivamente não havia nascido para me tornar um super herói!

- Eu não tenho muitas escolhas, ou te levo para sua casa ou para o conselho tutelar.

- Este é o preço do presente?

- Não, uma coisa não tem nada haver com a outra, se você não tivesse aceito eu teria que fazer isso, eu escolhi entrar na sua vida, e não como escolher te abandonar.

- E o senhor acha que me deixando em casa ou no conselho tutelar não estaria me abandonando?

É, ele tinha razão, na verdade tudo o que eu procurava era um meio de livrar o mais rápido possível dele.

- Eu te levo hoje para minha casa e amanhã a gente toma uma decisão juntos, o que acha?

- A outra opção é ir para casa ainda hoje?

- Isso.

- Não quero lhe causar problemas, pode me deixar aqui mesmo e eu me viro.

- Você já me causou problemas, eu não vou te deixar aqui. Vamos?

Ele hesitou bastante, eu na verdade não tinha muita certeza do que estava fazendo, mas estava cansado demais para tomar uma decisão da qual não me arrependesse mais tarde. Chegamos em casa e eu apenas sugeri a ele que ligasse para seus pais, para que não ficassem preocupados. Ele disse que não tinha telefone, mas que ligaria para uma vizinha, e assim o fez.
Antes de ir dormir perguntei-lhe:

- Você não vai fugir não é?

- É sempre uma escolha.

- Se você quiser sair, a chave fica na porta.

- Você não vai me prender?

- Você disse que é uma escolha, eu não posso interferir na suas escolhas, tenho apenas que aceitá-las.

Este é mais um capítulo do texto “Um mundo de escolhas”, você pode ler os outros capítulos nos links abaixo, a sequência do texto será disponibilizado nos próximos dias.

Um Mundo de Escolhas
Um Mundo de Escolhas – A Mulher
Um Mundo de Escolhas – O Homem

Aprendiz de Feiticeiro


Enfim eu vi! Já tinha perdido as esperanças de assistir ao filme, na época que entrou em cartaz, como haviam diversos outros filmes ele foi ficando para traz, até que saiu de cartaz sem que eu tivesse visto, mas em Matão ele ainda estava em cartaz e pude vê-lo, há muito tempo não assistia filmes em Matão, foi só a segunda vez que eu assisti um filme na sala 2.
O filme é bom, uma aventura legal, os efeitos do filme tornam o atrativo, empolgante até, a história é interessante, mas talvez infantilizada demais (talvez seja mesmo este o objetivo), mas não estou dizendo que é um filme absolutamente infantil, na verdade agrada a todo tipo de público. Mas devo confessar que o trailler do filme nos faz esperar um pouco mais, não que seja decepcionante, ele até cumpre o que promete. Bom quem ainda não foi ver não tem muito mais chances de ver, já que o filme já está saindo de cartaz, mas quem tiver oportunidade vá, pra quem está em Matão ele fica em cartaz até quinta-feira, mas se você ainda não viu Nosso Lar e estiver indeciso, assista Nosso Lar acho que vale mais a pena.


Aprendiz de Feiticeiro
Titulo Original: The Sorcerer´s Apprentice
Gênero: Aventura
Duração: 109 min.
Origem: Estados Unidos
Direção: Jon Turteltaub
Roteiro: Doug Miro e Carlo Bernard
Distribuidora: Walt Disney Pictures
Ano: 2010

Sinopse
Balthazar Blake (Nicolas Cage) é um feiticeiro que mora em Manhattan. Ele busca defender a cidade de seu arquinimigo, Maxim Horvarth (Alfred Molina), mas não é capaz de cumprir esta tarefa sozinho. Para tanto ele recruta Dave Stutler (Jay Baruchel), um rapaz comum mas com um potencial oculto, para ser seu aprendiz. Balthazar passa então a ministrar um rápido curso na arte e ciência da magia, de forma a torná-lo seu aliado na luta constante contra as forças de Horvarth.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Campanha Pelo Voto Consciente


"Políticos e fraldas devem ser trocados de tempos em tempos
pelo mesmo motivo."

Eça de Queiróz

Faltando menos de um mês para as eleições é hora de pararmos para refletir, será que estamos preparados para as eleições?
Neste ano votaremos para 5 cargos, embora daremos 6 votos, isso porque, neste anos votaremos para 2 senadores, a sequência de votos será: Primeiro para Deputado Estadual, em seguida para Deputado Federal, e então entra em cena o que pode ser um pouco confuso, o voto em dois senadores, você votará no primeiro senador e em seguida no segundo senador, lembrando que não poderá votar duas vezes para o mesmo candidato, obrigatoriamente terão que ser dois candidatos diferentes, após os senadores é hora de votar no Governador, e por fim no Presidente, é aconselhável que você leve uma cola para votar, dada a quantidade de números a ser digitado, 5 para deputado estadual, 4 para deputado federal, 3 para senador, 2 para governador e 2 para presidente, 19 dígitos portanto.
Você está consciente da sua escolha? O blog vem levantando a questão das escolhas que temos que fazer em nossas vidas, teria melhor exemplo de como uma escolha é importante nas nossas vidas, do que uma eleição?
É preciso lembrar que esta escolha vai influênciar a sua vida pelos próximos quatro anos, no caso de senador o caso é um pouco mais sério, pois os eleitos ocuparão o cargo por 8 anos, 8 anos é praticamente um terço da minha vida...
Pense nisso antes de votar em alguém por ser engraçado, ou por ser bonito ou por qualquer motivo que não seja sua real vontade de ver nosso país crescer, é muito engraçado sair por ai dizendo que votou na gostosona ou no comediante, mas pare e pense, você achará engraçado quando eles estiverem fazendo piada da sua cara?
Conheça o passado dos candidatos, saiba suas propostas, vote em alguém disposto a lugar pelo que você acredita, não entregue seu voto para qualquer um, lembre-se que este é um direito antes de ser um dever.
O blog entra na campanha pelo voto consciente, e para ajudar, até a eleição serão vários posts falando sobre as eleições, acompanhem, e me ajudem nesta campanha.

Oráculo – O Palhaço do Freitas


Não, não estou ofendendo meu amigo Freitas, e nem estou dizendo que ele é engraçado, sem bem que ele já me fez rir bastante... A série oráculo continua... o termo de hoje é "freitas magalhães palhaço", juntou o sobrenome do meu amigo Freitas, mas o meu, Magalhães, e pronto... até da pra entender porque o Google trouxe esta pessoa para o meu blog, o Freitas vive por aqui, se bem que não é este Feitas que a pessoa estava procurando, ou será? Seria o Freitas um palhaço profissional? Hum... ainda não perguntei o que ele faz para ganha a vida... será que ele vai aparecer neste post pra nos contar?
Palhaçadas a parte, como nosso oráculo Google é mágico não? Todo mundo pode pesquisar o que quiser, nem sempre consegue achar o que procura, como foi o caso do carinha que queria saber o número do cartão de crédito da Amanda do Santos, ah, o mais surpreendente é que eu tenho uma aluna chamada Amanda dos Santos, esqueci de mencionar isso naquele post.
Eu é claro refiz a pesquisa, para saber como a pessoa chegou ao meu blog, e adivinha onde foi parar? Meu blog aparece somente na sexta página de pesquisa do Google (estou considerando que a pessoa usou o oráculo, mas há outros meios de buscas), ou seja, a pessoa estava realmente afim de achar o palhaço Freitas Magalhães, mas o que encontrou foi o Palhaço Analder Magalhães no post “Analder: Como Fazer seu cliente de Palhaço - O CASO DELL”. Nem tudo é perfeito amigo, as vezes temos que vestir nosso nariz vermelho e sair a luta, espero que ele tenha encontrado o palhaço que procurava, e que este palhaço seja realmente engraçado, porque o caso Dell não teve nada de engraçado.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Cadastro no BlogBlogs

BlogBlogs.Com.Br

O Caso Claro – De volta ao fim, enfim!


"A Claro é um exemplo claro de como não se deve tratar um cliente"

Para quem não se lembra, o último capitulo da saga “O caso Claro” recebeu o nome de “Talvez um Final” isso porque conhecendo bem a atrapalhada empresa Claro eu tinha quase certeza de que aquele não era de fato o fim, e não foi.
Não é a toa que o termo “ouvidoria claro” é o segundo que mais traz visitantes para o meu blog, com certeza há neste momento um número enorme de pessoas insatisfeita com a empresa, não que as outras operadoras de celular fiquem atrás, mas na claro a situação parece ser crônica.
Ontem 08 de agosto recebi uma ligação da claro referente àquele protocolo aberto devido ao crédito dobrado da recarga que eu fiz pelo site, a atendente ligou para me dizer que os valores haviam sido creditado no meu celular, desta forma a recarga havia sido realizada com sucesso, ou seja, ela brincou com minha inteligência, eu já falei essa história com quase todos os atendentes da claro, mas eles parecem não entender, e o que é pior, parecem não guardar histórico dos atendimentos. Eu ligo para reclamar que fiz a solicitação de uma recarga e eles me creditam ( e cobram por isso) duas recargas, e ainda ousam dizer que a recarga foi realizada com sucesso.
Quanto expliquei novamente para ela toda a história, ela disse que nada poderia ser feito, uma vez que o valor já havia sido creditado no meu celular, vendo que ela não fazia idéia do que falava, como é de costume na Claro, resolvi abrir o jogo, disse a ela que o valor já havia sido estornado do meu cartão de crédito, e que o saldo estava lá disponível para eles retirar do meu celular quando bem entendesse, e que se por algum motivo, voltasse a cobrar o valor estornado do cartão porque não retirarão os créditos eu iria atrás do PROCON, da Anatel, de quem quer que fosse, mas eu não pagaria por algo que eu não solicitei, neste momento, depois de saber que o valor já havia sido estornado do cartão ela simpaticamente disse: “ -estarei retirando os crédidos do celular do senhor então!”.
Perai, menos de um minuto atrás ela havia dito que isso não seria possível, é ou na é sacanagem? Fato é que assim que ligação se encerrou eu fui conferir os créditos e de fato haviam retirado o valor da recarga, instantaneamente, o que me mostrou que tudo o que havia ocorrido até ali foi pura falta de vontade, ou seja, enquanto eles não sabiam que o valor havia sido estornado, era impossível, depois de saber que eu não pagaria mais pelo serviço, a coisa torna-se possível como que num passe de mágica, é ou não é fantástico?
E eu fico pensando, quantas pessoas não são lesadas diariamente por empresas mesquinhas que pouco se importam com seus clientes e seus serviços, por funcionários que acham que vestir a camisa da empresa é tomar dinheiro dos outros para bem da empresa? Felizmente comigo não é assim, até compreendo que erros possam acontecer, ninguém é perfeito, somos todos passiveis de erros, e portanto compreendo o ato falho, o que não compreendo é os empecilhos impostos na tentativa de resolver o problema, isso é inadmissível, se erro, o melhor a fazer é admitir meu erro e buscar corrigi-lo, fácil assim, se não deixa todos felizes, pelo menos não deixa ninguém infeliz.
Cabe a Claro respeitar seus clientes, parar de achar que aquele símbolo de uma bola vermelha deva ficar grudado no nariz de seus clientes como palhaços, acho que já passou da hora de criar a ouvidoria Claro, ou pelo menos uma instância superior, o atendimento da claro chega a ser desumano, os atendentes parecem não ter treinamento, o sistema parece não funcionar, uma mesma reclamação deve ser feita várias vezes, você precisa contar a mesma história várias vezes, até desistir da solução, e se você desiste ou discorda da resposta que lhe dão não há uma instância superior a quem recorrer, você deve simplesmente, desligar o telefone, ligar novamente, e torcer muito para que encontre um atendente que saiba do que esta falando, coisa rara de se encontrar por lá.
A boa noticia é que estou saindo da claro, felizmente não serei mais cliente deles, e espero nunca precisar da ouvidoria da Tim, se é que existe.
 
Analder © 2011 | Designed by Bingo Cash, in collaboration with Modern Warfare 3, VPS Hosting and Compare Web Hosting